Desmamar o bebê vem junto com a introdução de novos alimentos à sua dieta. Na hora de oferecer as primeiras papinhas, muitas dúvidas surgem para as futuras mamães.

Desmamar o bebê e começar a introduzir novos alimentos é um momento cheio de surpresas e dúvidas para a mamãe. Saber quando é o melhor momento para esse processo pode ser difícil. Nunca sabemos quando é a hora de inserir líquidos além do leite, sólidos e que tipo de alimentos são permitidos.

Claro, mais do que definir o que será dado na nova alimentação do bebê, é essencial saber como fazer a introdução dos alimentos. Por mais que a mamãe e o papai queiram que o pequeno coma de tudo que é saudável, é importante entender suas vontades.

Entenda melhor como funciona a introdução alimentar para tornar esse momento especial para você e para o bebê.

O que considerar na introdução alimentar?

Inserir papinhas, frutas e sucos na alimentação do bebê pode não ser tão simples quanto parece. O mais recomendado é aguardar seu bebê completar 6 meses antes de introduzir qualquer coisa que não seja leite. Utilizar uma cadeira de alimentação pode auxiliar muito nesse processo. Conheça a cadeira Bumbo.

É natural que no começo o bebê não queira a comida nova. Ele está acostumado com o leite e qualquer novo alimento pode ser estranho. Entenda que para seu bebê os novos cheiros, gostos e texturas são uma grande mudança.

Tenha calma e paciência ao oferecer novos alimentos para o pequeno. Insista um pouco, mas não force uma alimentação que o pequeno está recusando. Ele pode não estar preparado para aquela textura específica.

Assim como acontece com a alimentação por amamentação, o bebê mantém a autorregulação da ingestão de comidas. São eles quem vão avisar quando estão com fome e quando estão satisfeitos.

Primeiras papinhas: quando e como dar?

Na introdução alimentar o mais importante é permitir que o pequeno continue em seu próprio ritmo de alimentação. Ainda assim, como acontece com a amamentação, é importante começar a estabelecer hábitos alimentares.

hora do papa papinha introdução alimentarMesmo que os pequenos saibam quando estão com fome e precisam de nutrientes, preste atenção a como ele se alimenta. Cabe à mamãe e ao papai oferecer alimentos saudáveis. Nem sempre ele vai gostar e aceitar tudo o que você quer dar para ele.

Por isso, pense sempre em variedades de opções no cardápio.

Além disso, é preciso prestar atenção para quando o bebê começa a só brincar com a comida em lugar de se alimentar. É o momento de tirar o pratinho dele e esperar que ele fique com fome novamente. Definir que não é para brincar com a comida é uma das formas de estabelecer hábitos e rotinas de alimentação.

Sim, o bebê ainda está descobrindo os alimentos. Engolir é um novo processo. Ele vai pegar a comida com a mão, cheirar, colocar e tirar da boca para experimentar o gosto e textura, e isso não é uma brincadeira e sim descoberta. No entanto arremessar comida ao chão, bater no prato e outras bagunças devem ser evitadas.

Alimentação e sentimentos

A amamentação é um momento de conexão e cuidado entre mamãe e bebê, certo? Com a introdução alimentar a relação não pode ser entendida de maneira diferente. A pessoa que estiver alimentando o bebê deve estar presente e em sintonia com o pequeno.

Seu filho percebe a angustia, estresse e pressa de quem o está alimentando. Todos esses sentimentos impactam na forma como ele se alimenta. Crianças de diferentes idades são sensíveis às emoções dos adultos, principalmente em momentos mais íntimos como o da alimentação.

Leia também: Cadeira Bumbo.

Esteja verdadeiramente presente no momento de dar papinhas para seu bebê, converse, brinque e olhe a criança nos olhos. Ter paciência nem sempre é fácil, mas vai ajudar muito no desenvolvimento da criança e em seu aprendizado.

hora do papa papinha introdução alimentarNão se preocupe com o tempo que o bebê leva para começar a se alimentar.

Mesmo que a introdução alimentar comece a ser feita a partir dos 6 meses, a comida é apenas um complemento, o alimento principal ainda é o leite.

Aproveite esses momentos para se divertir com o pequeno, ver as reações dele enquanto assimila as novidades, dê atenção e cuide dele para que ele se sinta confortável.

E não esqueça, a partir de 1 ano de idade não é necessário parar de dar leite e oferecer apenas comida, mas é necessário que ele se torne um complemento e não a refeição principal.

É possível seguir algumas dicas por faixa etária para ajudar:

6 a 9 meses – alimentos pastosos e amassados com garfo, como purês, carne moída, brutas amassadas e cozidas para ficarem macias.

10 a 12 meses – comidas em pedaços pequenos e macios, como frutas picadinhas e alguns legumes e vegetais cozidos.

Para facilitar ainda mais

Procure por produtos especialmente desenvolvidos para essa fase do seu bebê. Copos de transição podem ser uma ótima forma para inserir sucos e água para seu bebê e começar a tirar ele da mamadeira. Copos 360º permitem que seu bebê coloque a boca em qualquer parte sem vazar e se molhar, treinando segurar o copo sozinho.

Além disso, existem diversos kits de alimentação com colheres em silicone, que não machucam o pequeno e podem ser colocadas na boca em diferentes posições. Pratinhos que grudam na mesa são uma boa alternativa para que o pequeno não jogue tudo no chão.

Esses e outros produtos desenvolvidos pensando em evitar muita sujeira e bagunça na hora de comer são ótimos para que você deixe seu bebê mais livre na hora de comer e não tenha que gastar horas limpando tudo.


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *